A trilogia de Romulo Nétto

>

Três contos de Romulo Nétto, foram lançados dia 12 de maio, no Espaço Cultural Lenine Póvoas, da Livraria Adeptus, no Shopping 3 Américas.


Sobre a Trilogia

As Jagunças

Em as Jagunças, Romulo Nétto abusa do jaguncismo e apresenta ao leitor uma obra jagunça. O autor intensifica sua escrita, na prosa, com muita poética, para tratar de uma história de personagens mulheres – e neste texto elas não são gênero, são sexo – num tempo e num espaço que, mesmo mostrado cronologicamente e espacialmente, remete o leitor a qualquer lugar do mundo, em qualquer tempo, onde o horror, a submissão e resistência têm feito história. A história da in-dignidade humana.

As mulheres empreendem uma luta contra a hegemonia do homem. Fazem-se brutas, fazem-se mulheres com os homens e de homens com as mulheres. Fogem de ser mulheres para construírem seu lugar nos desmundos e nos desmandos.

FICHA

Edição: 1ª

Data de Publicação: 2009

ISBN: 978-85-99146-65-1

Tamanho: 13, 8 X 20,8 cm

Nº de páginas: 104

Gênero: Contos

Editora: Carlini & Caniato Editorial

Preço: R$ 20,00

Contos dos Gerais

É no Brasil profundo, sertanejo, em que historicamente se forma o povo dos gerais, a gente dos sertões, gente boa, leal, prestimosa, respeitosa, sem medo do ermo das vastidões. Gente lacônica, rústica. Gente de honra, de brio, mas que também não tem problemas em contrariar ou em quebrar regras, em assumir condutas anômicas e quando assumidas, levadas às últimas conseqüências, às raias da dor e da violência. Aí, no coração do sertão é que se enraízam os contos de Romulo Nétto e é essa gente dos gerais que os protagoniza. São contos lacônicos, densos, humanos. São contos que nos afrontam com a face trágica de nossa humanidade. São contos pungentes, mas ainda assim pontuados de lirismo que às vezes neles se incrusta como cristais luminosos ou como bordados singelos das mulheres dos gerais.

Os Contos dos Gerais se colocam na rica e fecunda esteira da literatura regional brasileira.

FICHA

Edição:

Data de Publicação: 2009

ISBN: 978-85-99146-66-8

Tamanho: 13, 8 X 20,8 cm

Nº de páginas: 96

Gênero: Contos

Editora: Carlini & Caniato Editorial

Preço: R$ 18,00


Filisberto das Âncoras

Em Filisberto das Âncoras, Romulo Nétto denuncia um sistema político e econômico de herança feudal, comandado por coronéis que se perpetuam no poder manipulando os eleitores, valendo-se de diferentes estratégias: desde bajulação e compra de consciências até o uso da força armada, aquartelando pessoas nos “currais” eleitorais – prática que se perpetua, atualizada, em muitos locais do País.

A obra narra um trecho da vida de um sertanejo típico dos Gerais – região de Cerrado que atravessa vários Estados brasileiros, como Bahia, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso. Sujeito forte, corajoso, honesto e humilde, incorpora a alma de uma parcela de cidadãos que quase nada recebem da sociedade. Profundo conhecedor das potencialidades do Cerrado, cujas riquezas naturais sabe explorar como ninguém, sobrevivendo no limite, Filisberto é, antes de tudo, um forte, junto com sua companheira, Hemengarda Epifânia. Apesar das agruras do cotidiano, é feliz (Filisberto), chumbado no chão sertanejo (das Âncoras), quase bicho.

FICHA

Edição:

Data de Publicação: 2009

ISBN: 978-85-99146-67-5

Tamanho: 13, 8 X 20,8 cm

Nº de páginas: 80

Gênero: Contos

Editora: Carlini & Caniato Editorial

Preço: R$ 16,00

Sobre o autor

Romulo Nétto é mineiro de Paracatu, onde nasceu em 3 de março de 1946. Graduou-se em Comunicação Social – habilitação em Jornalismo – pela Universidade de Brasília, em 1971. Exerceu a função de presidente da Comissão Permanente de Concurso Vestibular da Universidade Federal de Mato Grosso, no período de 1974 a 1979. Na UFMT, foi Supervisor da Imprensa Universitária entre 1979 e 1991. Implantou a Editora Universitária. Aposentou-se em 1993.

Contatos
Editora TantaTinta/Carlini & Caniato
(65)3023-5714 / 3023-5715
comercial@tantatinta.com.br


Anúncios

13 respostas em “A trilogia de Romulo Nétto

  1. >Acho uma vergonha que a literatura seja tão negligenciada assim. Uma vergonha não haver nenhum comentário sobre os livros. Há anos o Mato Grosso deixa passar o talento de Romulo. Imagino quantos talentos mais não estejam escondidos por aí e torço para que sejam não apenas descobertos, mas que sejam aclamados (ainda que se forem apenas lidos, já é um grande avanço).Sou matogrossense e saí do Mato Grosso porque sabia que aí não tinha futuro. Me pergunto quanto tempo Romulo ainda insistirá nessa terra que podia dar muitos frutos se seu povo prestasse mais atenção no que lhe é oferecido.

  2. >Num País que as pessoas dão preferência ao filme dublado para não terem o trabalho de ler a literatura de Romulo Nétto não terá hora, nem vez. Mato Grosso perde assim a possibilidade de encontrar-se com um dos grandes talentos da literatura brasileira.

  3. >Adoro meu Estado, mas também fui “obrigada” a deixa-lo por culpa da falta de incentivo e interesse do povo por áreas tão importantes e fundamentais, como a literatura, a arte, a moda, o cinema.. é uma grande pena que um escritor seja esquecido numa prateleira.

  4. >É realmente lamentável que a trilogia não tenha tido o reconhecimento que merece. Mas sua parte, Romulo fez. Quantos passam pela vida apenas sonhando em escrever (quem dirá publicar) um livro? Isso ele já fez, e fez bem feito.A cultura do Mato Grosso perde. Romulo, por outro lado, é um vencedor.

  5. >Acho que isso de falta de incentivo a literatura é uma coisa nacional. Brasleira. Quanta gente hoje que cruzei o caminho: caixa de estacionamento, assistente de cabeleleiro, a mulher do elevador. TODOS, sem exceção estavam fazendo NADA em seu tempo vago. N-A-D-A! E poderiam estar lendo. Aprendendo algo mais. Ao inves disso estavam apenas respirando e deixando a vida passar.

  6. >Olá!Achei muito interessante essa trilogia!Gostaria de saber em quais livrarias podemos encontrá-la ou se há como adquiri-la via internet.Parabéns ao autor, pois em tempos como o nosso, publicar literatura com conteúdo e riqueza está pra lá de raro!

  7. >Por enquanto comecei a ler As Jagunças senti certa dificuldade no começo em ler, mas a trama é muito interessante não dando vontade de parar. Mas ao mesmo tempo tenho vontade de fazer pontuação. E eu acho que é exatamente esse o objetivo do autor

  8. >Com enredos fantásticos e personagens intrigantes os livros de Romulo são praticamente obrigatórios. Poderia ouvir sobre eles durante horas inteiras, sem parar. A pontuação – ou grande falta dela – é bastante interessante, servindo como um ótimo exercício de interpretação. Uma pena que quase ninguém dê o valor que essas obras merecem. Brilhante, simplesmente brilhante.

  9. >Ao contrário de muitos, quando leio obras como as de Romulo Nétto, sinto orgulho em ser brasileira! Acredito que o que se passa em Mato Grosso, aconteça também nos demais estados. Mas viver num país tão rico culturalmente, pode ser um grande trunfo… À medida que adentramos no "universo brasileiro", conhecemos mais intimamente suas dificuldades e mazelas, que podem e devem ser corrigidas! Sou brasileira e otimista, mas não acomodada! Então, comecemos por nós, a divulgar as obras deste escritor fantástico, àqueles que ainda não tiveram esta deliciosa oportunidade!

  10. >Faz pouco tempo descobri a fantástica obra de Romulo, graças à Ramon Carlini. Lendo os comentários do post sobre o lançamento dos 3 contos me surpreendi com os comentários pessimistas em relação à ressonância da literatura no Mato Grosso. Temos que amar todo o Brasil como se fosse um filho, repleto de limitações e também possibilidades. Há 180 milhões de potenciais leitores no Brasil e somente alguns poucos milhares de praticantes. No entanto, cada vez que um autor escreve sobre o Brasil "mais amplo", sobre personagens não letrados, não urbaos e suas vivências, estamos dando um grande passo em direção à eles. O Brasil precisa desta literatura e não há razão para ninguém desanimar! Parabéns Romulo! Parabéns Ramon! Deborah

  11. >As Jagunças e seus efeitosAcabo de concluir a leitura de 'As Jagunças'. O efeito do conto na estrutura do romance, é o que posso dizer neste momento. Os caminhos gerais, o amor pela cultura brasileira e o grito contra injustiças. Mulheres, sofrimento e arte.Parabéns a Romulo Nétto, literalmente, um mestre roseano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s