Coleção autores de Mato Grosso

colecao

A editora Carlini e Caniato lançou recentemente a coleção de autores do Manto Grosso. Poemas e contos, recheados de fantasia e histórias do cotidiano, mostra todo o estilo mato-grossense de literatura atual.

_________________________________________________________________________

Serapião Fala Mole
Romulo Nétto

CAPA Carlini & Caniato Serapiao Fala Mole Romulo Netto

Sobre a obra
Serapião nada mais é do que o alter ego do autor. Um semeador do amor aos livros. Sempre com o pensamento certo, reto e uma convicção eterna de que o livro pode fazer bem à humanidade. Assim Romulo Nétto vai tecendo seus caminhos pela Literatura Brasileira, cativando o leitor com suas lógicas, muitas vezes encaradas como loucuras, a respeito do homem do sertão e de tudo aquilo que está no seu entorno. O homem matuto na profundidade de sua sabedoria, a fauna, a flora e as veredas são temas constantes em seus escritos. Um escrevinhador nato, um contador de estórias cativantes, um rio caudaloso de conhecimento, assim podemos definir esse autor tão apaixonado pela poética da vida. Como Serapião Fala Mole Romulo alimenta-se de ventos e de sonhos.

Trecho do livro
“Serapião Fala Mole nunca escondeu de ninguém sua loucura. Dizia que se alimentava de ventos e sonhos… Soletrava lua e estrelas quando o céu se encharcava de azul, brindando os olhos com clarões de feri-los quase ao ponto de cegar. Agora mesmo estava de bem com o mundo. Queria se entupir de alegria, andar sem destino, cavalgar os raios do sol.”

Sobre o autor
Romulo Nétto é mineiro de Paracatu, onde nasceu em 3 de março de 1946. Graduou-se em Comunicação Social – Jornalismo – pela Universidade de Brasília, em 1971. Exerceu funções na Universidade Federal de Mato Grosso, no período de 1974 a 1993.

Outras obras do autor
• As Jagunças
• Filisberto das Âncoras
• Contos dos Gerais
• Cidades, Ciudades
• Bom-dia, Senhor Presidente
• Tarenço, o Capanga de Lata
• Os Deserdados da Sorte
• Tatão Malemais, o Capador de Anjos
• Transitoriedade, Palavra
• O Infinito Desespero de Ementério
• Não Fala Comigo! A História de um Autista

Ficha técnica
Autor: Romulo Nétto
Edição:
Ano de publicação: 2012
ISBN: 978-85-8009-051-2
Tamanho: 15 x 21 cm
Número de páginas: 112
Gênero: Contos
Editora: Carlini & Caniato Editorial

_________________________________________________________________________

Ladra de Flores
Luciene Carvalho

CAPA Carlini & Caniato Ladra de Flores -  Luciene Carvalho

Sobre a obra
Ladra de Flores em 4 Estações. Assim a autora percorre e declara sua alma, expressando frio, calor, cores, quedas, ventos, volúpias… Um ciclo completo do mundo de Luciene ao redor da vida, sempre em transformação, sempre influenciando sensações, visões, reflexões que são sensivelmente lapidadas florescendo em pura poesia.

Ladra de Flores é o mais recente acréscimo de qualidade à expressiva e bela obra da poetisa e escritora mato-grossense Luciene Carvalho, pois, apesar de ser corumbaense de nascimento, à época éramos apenas um Mato Grosso.

A ideia de unidade pode ser aproveitada para nos referirmos ao universo criativo de Luciene Carvalho, habitado por personagens e eu líricos que vão fundo na alma feminina, segredos, medos, angústias, desejos, erotismo e um sem-fim de emoções são delatados em sua escrita. E mesmo sua prosa tem o som e o sabor de poesia que com extrema sensibilidade assume ares de uma crônica do cotidiano, na qual o humano se sobressai de modo a criar no leitor uma identificação imediata com as narrativas.

Ladra de Flores é a ponta da lança dessa trajetória que, se a exemplo do título, não conseguir furtar o coração de seus leitores, certamente encontrará em sua alma uma brecha para exalar seus odores poéticos.

Alexandre Matos

Sobre a autora
Luciene Carvalho é escritora e poeta. Publicou Conta-Gotas; Sumo da Lascívia; Aquelarre ou O Livro de Madalena; Porto (Instituto Usina); Caderno de Caligrafia (Cathedral/Unicen); Teia (Teia 33); Devaneios Poéticos – coletânea (EdUFMT), e Cururu e Siriri do Rio Abaixo. Estas obras conquistaram prêmios e condecorações: Flamp 92; Flamp 93; A Crítica 2001 e Moção de Aplausos da Câmara Municipal de Cuiabá. Como diretora Luciene participou dos documentários: Congo de Nossa Senhora do Livramento; Fronteiras do Imponderável e Filhos de São Benedito: nos ombros do andor.

Sendo uma declamadora que escreve, parte importante do seu trabalho se faz em shows poéticos em que une figurino, efeitos cênicos e trilhas musicais para oferecer sua poesia viva e colocá-la a serviço da emoção da plateia. Foram eles: Poesia, Versos e Cordas; Pá de Cal; Brinquedo de Esperar; Jardim em Verso; Mulheres de Vênus; A Escola Literária do Samba; Canto do Porto e Insânia entre outros.

Ficha técnica
Autor: Luciene Carvalho
Edição: 1ª
Ano de publicação: 2012
ISBN: 978-85-8009-052-9
Tamanho: 15 x 21 cm
Número de páginas: 96
Gênero: Poemas
Editora: Carlini & Caniato Editorial

_________________________________________________________________________

Gatos da Noite
Stela Oliveira

CAPA Carlini & Caniato Gatos da Noite - Stela Oliveira

Sobre a obra
O que dizer de uma pessoa capaz de olhar para uma estrela e com ela conversar, abrindo seu coração como se diante de uma grande amizade estivesse?

O que sentir sobre uma alma femina grandiosa capaz de se esconder num vaso físico frágil e ao mesmo tempo ser capaz de sintetizar em poucas, mas, contundentes palavras, o que muitos levariam laudas inteiras para expressar? Eis-me aqui, senhoras e senhores, não para falar simples e orgulhosamente de Stela Oliveira, mas para conclamá-los a apreciar, com suas almas libertas das mediocridades de liquidação, estas pérolas feitas palavras. Se o poeta é um fingidor, Stela com sua verve literária veio quebrar esta regra. Não engana ninguém. Stela é singular ao professar seus sentimentos com a pureza dos que falam sob a égide do Criador. Bem Haja!

Um dos poemas do livro:

Overdose de livros
Quero uma overdose de livros
Embriagar-me de verbos
E vomitar histórias
Inalar rimas
E delirar com versos
Tanger o abstrato
Beijar os adjetivos
Deitar com romances
Morrer no ponto
Renascer no prólogo
Matar o suspense
Afogar-me na trama
Emergir do drama
Perder-me na estrofe

Sobre a autora
Stela Oliveira nasceu em Cuiabá em 1994, cursa Publicidade e Propaganda na UFMT e tem como hobby predileto a leitura. Nas horas vagas noturnas escreve poemas e contos. Usa a linguagem literária como forma de expressão para dar vazão aos fortes sentimentos que a assombram ou a deleitam. Stela manifestou sua tendência literária por volta dos oito anos, escrevendo pequenas histórias que inventava para passar o tempo, sozinha em casa. Aos doze anos começou a escrever os poemas da obra Compostela, publicada em 2008 pela Carlini & Caniato Editorial. Por este livro Stela foi homenageada em sessão da Câmara Municipal de Jaciara.

Ficha técnica
Autor: Stela Oliveira
Edição: 1ª
Ano de publicação: 2012
ISBN: 978-85-8009-053-6
Tamanho: 15 x 21 cm
Número de páginas: 64
Gênero: Poemas
Editora: Carlini & Caniato Editorial

_________________________________________________________________________

Festas
Aclyse Mattos

CAPA Carlini & Caniato Festa  - Aclyse Mattos

Sobre a obra

Aclyse Mattos, que nos deu os mais belos e intensos retratos da paisagem mato-grossense em Quem muito olha a lua fica louco (Oficina Mínima, 2000), volta à cena com uma poesia cheia dos namoros com a música. Nesse affair com outras artes, que faz dele um bom versatilizador, surge Festa. Rimas e ritmos juntam-se a um vocabulário cuiabano e de alguns povos indígenas, como de estilo cuiabano também é, às vezes, a sintaxe do poeta que nasceu nesta terra.

O livro-vinil de Aclyse tem de tudo um pouco. Até o registro de que um famoso antropólogo esteve por aqui, onde a Nossa Senhora é índia, por obra do artista plástico Irigaray. Tem também a homenagem aos comparsas do verso: Ivens Scaff, Antonio Sodré e, novamente, Silva Freire. Aclyse tem se mostrado irmão desses autores no sentido de uma poesia inventiva, musical, telúrica e que faz uma espécie de crônica da vida de Cuiabá.

Só temos a agradecer pelo pout-pourri de vivências. Como em toda festa que se preze, Aclyse se compõe um gentil anfitrião a receber os convidados – nossas leituras – para uma supercurtição das faixas e lados de sua mágica poesia. Quem nunca olha a lua nem vai à Festa, não pode ficar louco, já está.

Marta Cocco

Sobre o autor
Aclyse Mattos nasceu em Cuiabá, dias antes da cheia de 59 que inundou o Porto. Poeta nas horas cheias e professor nas horas vagas. Além de Cuiabá, morou também no Rio de Janeiro e São Paulo. Professor do Departamento de Comunicação da UFMT, mestre pela ECA-USP e doutorando pela UFMG. Festa é o livro em que celebra a musicalidade da poesia. Seus outros livros de poemas são Assalto à mão amada (1985), Papel Picado (1987), Quem muito olha a lua fica louco (2000). Também escreve contos (O Sexofonista, 1986), literatura para crianças (Natal Tropical, 1990), letras de música
e roteiros. Participou de diversas revistas e antologias nacionais e internacionais
de poesia.

Ficha técnica
Autor: Aclyse Mattos
Edição: 1ª
Ano de publicação: 2012
ISBN: 978-85-8009-049-9
Tamanho: 15 x 21 cm
Número de páginas: 80
Gênero: Poemas
Editora: Carlini & Caniato Editorial

_________________________________________________________________________

Fatossíntese – cantos e contos de um lugar
Habel dy Anjos

CAPA Carlini & Caniato Fatossintese - Habel dy Anjos

Sobre a obra

A obra “Fatossíntese – Cantos e Contos de um Lugar”, pelo seu precioso conteúdo, enseja ao seu autor posição de destaque ao complexo da literatura mato-grossense e vem enriquecer, ainda mais, o seu invejável curriculum sempre pleno de sentimentos cívicos e de conhecimentos humanísticos.

Aecim Tocantins

Habel dy Anjos! Síntese poética do amor cósmico. Tradição patrimonial da alma imortal.

Habel dy Anjos! Embriaga-nos com a poesia que flui qual fonte serrana, nascida nas montanhas d’alma…

Perceptíveis aos usufrutuários dessa enigmática fonte de inspiração, o poeta Habel interpretando, hoje
e sempre: emoções, emoção!…

Avelino Tavares

Sobre o autor
Abel Santos Anjos Filho, HABEL DY ANJOS é mineiro de Uberaba, especialista em Semiótica, professor e coordenador de ensino de graduação do curso de Licenciatura em Música do Departamento de Artes da UFMT. Habel é renomado pesquisador e divulgador da viola de cocho no Brasil e no exterior, sendo escolhido, em 1995, como um dos personagens do programa “Gente que Faz”, da Rede Globo em parceria com o Bamerindus. Habel tem outros três livros publicados e é compositor de diversas obras musicais de caráter erudito, sacro e popular. Dentre elas, destacam-se o “Hino à Bandeira de Mato Grosso”, “Sinfonia Pantaneira” (primeira obra do mundo para Viola de cocho e orquestra), e as músicas dos Hinos dos municípios de Campo Verde e Mirassol D’Oeste.

Ficha técnica
Autor: Habel dy Anjos
Edição: 1ª
Ano de publicação: 2012
ISBN: 978-85-8009-050-5
Tamanho: 15 x 21 cm
Número de páginas: 80
Gênero: Poemas
Editora: Carlini & Caniato Editorial

_________________________________________________________________________

Contatos
Editora TantaTinta / Carlini & Caniato
(65) 3023-5714 /3023-5715
comercial@tantatinta.com.br

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s